Conhecendo melhor doenças sexualmente transmissíveis em cães

Quase 3 milhões de pessoas morrem de AIDS por ano ao redor do planeta. Um número muito alto e que já foi bem maior. Você sabia que nossos amiguinhos peludos também podem contrair doenças sexualmente transmissíveis como nós humanos?

Sim, eles podem. E mais fácil do que imaginamos.

 Com essas importantes informações esperamos ajudar com prevenções e tratamentos de DST’s em cães:

O TVT (Tumor venéreo transmissível) é considerado uma Neoplasia contagiosa. A doença pode ser contraída no ato sexual nessas saidinhas onde os cães entram em contato com outros cães ou mesmo através de “namoros arranjados” por seus tutores. Aquele conhecido comportamento de cheirar os genitais e lambeduras que todos já observamos quando os cães se encontram também é uma forma de contrair a doença. Quando contraída a doença, na formação do tumor é possível observar que ele se fragmenta e sangra facilmente. Podem surgir lesões inflamadas similares a bolhas, bem como o aumento de volume da secreção prepucial ou vulvar. O Tumor pode surgir na genitália e também nas narinas e bocas. Essa doença pode matar o seu cão se não identificada e tratada a tempo pelo seu médico veterinário.

12181922_900491743361222_693655281_n

12177810_900484930028570_15004068_n

 Quando os cães ficam soltos, e vão pra onde querem, fazem o que bem entendem nas ruas é a hora em que podem contrair doenças. E sempre é válido relembrar que atropelamentos e o roubo de seu companheiro peludo também pode acontecer nesses passeios sem supervisão.

12178210_900476416696088_1562832277_n

Temos também a Brucelose onde a transmissão da doença acontece durante o ato sexual. Ela se dissemina também aos seus filhotes e em outros cães que tenham contato com o material abortado. Que por sua vez a disseminam pelo sêmen e urina.
Essa doença é mais difícil de detectar. O animal pode aparentar estar saudável e mesmo assim infectar outros cães e humanos que vivem com ele. O Tratamento é questionável pois mesmo quando os exames dão negativo não se exclui a possibilidade que o cão continue com o parasita em seus tecidos oferecendo riscos a quem está ao seu redor. Em alguns casos é necessário sacrificar o animal.

Então pessoal, a forma mais eficaz de proteger seu cãozinho é castrando e evitando as voltinhas. Quanto mais investimos em prevenção mais reduzimos as chances de algo de ruim acontecer com nossos queridos amigos.

Nós do SOS Animais defendemos a castração como forma de prevenir o aumento de animais abandonados nas ruas e disseminação de doenças. A castração é um ato de humanidade.  Faça sua parte!

(Fontes de pesquisa: http://www.petmag.com.br, http://www.zoonoses.piracicaba.sp.gov.br, https://caninablog.wordpress.com)

Há 2 comentários

  1. Andréa Jochims disse:

    Olá,gostaria de saber como se encontra o cachorro da foto acima,nome dele ,chorão,foi deixado aki na porta da minha cas a pelo menos ums 2 anos
    cuidei ,alimentei ,mas mesmo assim contraiu esta doença,pedi ajuda ao SOS ANIMAIS fui atendida,mas tenho saudades dele ,gostaria de saber como ele esta ,e se posso visita~lo ,onde ele esta…desde ja agradeço …ANDRÉA JOCHIMS.

    • editor disse:

      O Chorão está bem Andréa, já começou o tratamento, pois, além do TVT (tumor venéreo transmissível) nos exames diagnosticou doença do carrapato, devido à grande quantidade de carrapato que ele estava. Nos últimos dias controlamos a imunidade baixa, consequência da doença de carrapato, podendo assim, fazer a primeira químio de cinco que terá que fazer! Ele também já se encontra com um novo tutor que está nos apoiado em seu tratamento que provavelmente durará 60 dias.

Comente...

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>