AMPUTAÇÃO DE MEMBROS.

Amputações de Membros

 

Entenda quando é necessário tomar esta importante e difícil decisão para ajudar o seu amigo.

 

Existem algumas decisões que não são nada fáceis para donos de animais de estimação, e a grande maioria delas estão relacionadas às doenças que invariavelmente surgem e acabam, muitas vezes, fugindo do controle. Uma destas difíceis decisões são as amputações.

Assim como nos humanos, amputar um animal significa salvar a vida dele, na maioria dos casos, mas imputar uma dificuldade que ele terá para o resto da sua vida. E consequentemente, não apenas para os animais, mas as dificuldades também serão dos donos destes animais.


3 Patas

 

Os veterinários assumem que toda a amputação realmente acaba se tornando um trauma para a vida dos animais, mas que pode ser superado de forma muito mais simples e fácil do que nos humanos. Sabemos que para os animais quadrupedes, cachorros e gatos conseguem andar com as três patas tranquilamente depois de alguns momentos.

RUBI, resgatada e atendida pela Associação SOS ANIMAIS PVA.     


 

Situações Recomendadas

 

Os veterinários possuem alguns momentos e algumas situações que realmente acabam gerando uma grande possibilidade de amputação.

Por exemplo, quando o animal possui osteossarcoma, que é o câncer ósseo, e outros tipos de tumores malignos em membros, será necessário fazer a amputação para que o câncer não se espalhe. Mas neste caso também é importante misturar outros tratamentos, como a quimioterapia. Isto vai fazer com que o animal consiga ter uma sobrevida maior.

Outra situação que realmente os veterinários recomendam a amputação de um membro é quando acontece a ruptura de plexo nervoso, aqueles que são os responsáveis por dar sensibilidade para aquele membro. Em alguns casos, caso não se faça a amputação, o animal pode até praticar a própria mutilação, comendo a própria pata.

Em algumas fraturas que não conseguiram ter uma boa evolução, como atropelamentos, os veterinários também poderão fazer uma avaliação no sentido de avaliar a amputação como uma possibilidade que poderá realmente ser levada em consideração.


Como Ajudar

 

Quando existe a necessidade de se fazer a amputação de uma pata o animal vai conseguir aprender a se movimentar sozinho praticamente. O dono terá apenas que tomar algumas providencias no sentido de cuidar dos ferimentos ou cicatrizes.

No caso da amputação de mais um membro, então será necessário providenciar acessórios que permitam com que os cães ou os gatos se movimentem com a ajuda de rodas.

          


 

 

FONTE: fofuxo.com.br

 


 

Assista ao Vídeo:

https://www.youtube.com/watch?v=e9qhYaBLtwc

 

Dominick é uma lição de vida para todos nós. Nasceu com as 4 patas, mas após um trágico acidente precisou ter suas duas pernas do mesmo lado amputadas. No entanto, Dominick não se afetou e seguiu uma vida praticamente normal, correndo como se tivesse as 4 patas. É impressionante!

 

https://www.youtube.com/watch?v=te-GMkH0OiQ

Outro vídeo emocionante que conta a história de Rupa, que faz uso de cadeira de rodas por problemas de nascença, e mesmo assim, tem uma boa qualidade de vida. É uma linda história.

    Comente...

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

    Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>