Cachorro e gato juntos: 10 dicas para facilitar a convivência

Se você ama pets e está pensando em ter cachorro e gato juntos, pode estar um tanto inseguro. Afinal, a inimizade entre esses dois peludos é famosa e, muitas vezes, a convivência pode ser um desafio.

cachorro e gato

Entretanto, quando tomamos os devidos cuidados, é possível, sim, ter uma família com pets de personalidades diferentes! Continue lendo para aprender dez dicas para quem tem cachorro e gato juntos!

Cachorro e gato juntos não dá certo: verdade ou mentira?

A rixa entre cães e gatos é famosa! Basta lembrarmos dos inúmeros filmes e desenhos infantis que retratam os peludos como eternos inimigos. Mas será que essa história é realmente verdade?

De acordo com especialistas, essa briga é justificável. Os cães são descendentes de lobos, uma espécie caçadora por excelência. Assim, quando observam um animal menor, seus sentidos de caça afloram e logo ele está preparado para o ataque!

Os gatos, por sua vez, são desconfiados e estão sempre alerta a um possível predador. Dessa forma, quando os dois se encontram, os instintos falam mais alto e logo o cão está atrás do bichano!

Porém, também devemos destacar que o processo de domesticação modificou bastante o comportamento de nossos amigos. Muitos cãezinhos possuem atitudes amigáveis com os gatos. Os bigodudos, por sua vez, muitas vezes se sentem confortáveis ao lado dos cachorros. Tudo depende da personalidade e do estilo de criação do pet!

Cachorro e gato juntos: 10 dicas para convivência

Se você está pensando em ter cachorro e gato juntos sob o mesmo teto, não há por que se preocupar! Seguindo algumas recomendações, os peludos podem viver em perfeita harmonia! Abaixo, separamos cinco dicas de como acostumar cachorro com gato e vice-versa.

1. Pesquise antes de se decidir

Se você já tem um cachorro e está pensando em adotar um bichano, pesquisar sobre seu amigo pode ser uma boa ideia. Algumas raças são conhecidas por seu comportamento agressivo e, muitas vezes, não recebem muito bem a ideia de um novo pet em casa. Esse tipo de atitude é comum especialmente em cães de guarda.

Porém, é claro que cada peludo tem sua personalidade. Observe também como seu filho de quatro patas se comporta quando está próximo a outros pets. No blog você encontra um guia de raças com informações sobre diversos cãezinhos. Dê uma olhada para tirar suas dúvidas!

2. Quanto antes, melhor

Nem sempre você pode escolher a hora certa para ganhar um novo amigo peludo. Muitas vezes, os pets vêm parar em nossos lares de forma inesperada! Entretanto, se você puder optar, saiba que quanto antes a convivência iniciar, melhor.

Cães e gatos que crescem juntos costumam ser mais amigáveis e, muitas vezes, podem desenvolver uma forte relação de carinho! A dica vale para qualquer prática que você quiser introduzir em seu pet. Começando cedo, a chance de sucesso é muito maior!

3. O momento de introdução é fundamental

Diz o ditado que a primeira impressão é a que fica. O mesmo vale para nossos amigos peludos. O momento em que o gato e o cachorro se conhecem é fundamental para que a convivência seja harmoniosa no futuro. Por isso, separamos um passo a passo com dicas para o primeiro encontro.

  • Escolha um ambiente familiar e tranquilo: é importante que o encontro aconteça em um ambiente em que ambos se sintam seguros. Por isso, prefira introduzir o novo pet em algum cômodo de sua casa, longe de barulho ou interrupções;
  • Tenha um reforço: o ideal é que haja uma forma de controlar o comportamento de ambos para que qualquer briga seja interrompida. Por isso, faça as apresentações em duas ou mais pessoas;
  • Deixe um dos pets livres: uma boa forma de mostrar para o novo pet que ele está seguro em seu lar é deixá-lo explorar o ambiente de forma tranquila. Para isso, controle o pet mais velho no colo ou com uma coleira, enquanto o novato se familiariza com tudo. Depois, inverta os papéis, deixando seu pet mais velho andar livremente enquanto o seu novo amigo fica no colo,
  • Esteja atento às reações: também é importante estar atento às reações dos seus peludos, agindo conforme a necessidade. Se seu novo pet se mostrar receoso, faça carinho, demonstrando que está tudo bem. Se seu pet mais velho ameaçar um ataque, repreenda de forma moderada, sem gritar ou se exceder. O importante é mostrar que o novo peludo é bem-vindo e parte da família!

4. Cada um no seu quadrado

Mesmo que o cachorro e gato vivendo juntos se tornem grandes amigos, é importante que cada um tenha seu espaço! Tanto os cães como os bichanos são animais territorialistas, e a ideia de outro peludo invadindo seu território não é nada agradável.

Portanto, separe um local para cada pet e para a caminha, bebedouro, comedouro e acessórios. Essa divisão deve ocorrer mesmo em casas menores. Dessa forma, você poderá conviver com gato e cachorro juntos em apartamento sem grandes problemas!

5. Fique sempre alerta

Outro ponto importante para quem deseja ter cachorro e gato juntos é estar sempre alerta. Isso deve ocorrer especialmente durante os primeiros meses. Mesmo que os pets não briguem, devemos lembrar que o comportamento dos cães e dos bichanos é bem diferente.

Muitas vezes, o cachorro gosta de gato e, por isso, quer envolver o bichano em brincadeiras mais animadas, mesmo quando o bigodudo deseja descansar. Fique de olho para perceber se os dois estão confortáveis e se é necessário tomar alguma atitude.

amizade entre pets

 

6. Brincadeiras para todos os tipos

Ter cachorro e gato juntos em casa não significa que seus amigos não precisam de acessórios especiais! Como já vimos, a personalidade dos peludos é bem distinta e, por isso, é necessário que os dois tenham os estímulos corretos em casa.

Por isso, não deixe de oferecer brinquedos específicos para cada um dos seus pets. Além disso, investindo em enriquecimento ambiental, o cachorro poderá se divertir sozinho! Assim, a chance de o cãozinho incomodar o gato é bem menor.

7. Viva o amor de pai ou mãe de pet!

Quando temos dois peludos em casa, é importante que não haja um pet favorito. Claro, você pode se identificar mais com a energia contagiante do cachorro ou com a tranquilidade relaxante do bichano.

Entretanto, ambos devem receber a mesma atenção e o mesmo carinho. Se o pet perceber que há preferências dentro de casa ele pode se sentir enciumado e, dessa maneira, desencadear problemas comportamentais. Espalhe seu amor de forma igualitária e equilibrada! Afinal, em coração de mãe — e de pai — de pet, sempre cabe mais um!

8. Peça uma forcinha se for necessário

Se estiver difícil melhorar a convivência de gato e cachorro juntos, talvez seja o momento de pedir uma forcinha extra. É importante entender que a natureza desses dois pets é bem diferente e, em alguns casos, o convívio realmente pode ser difícil.

Por sorte, hoje encontramos diversas opções que podem facilitar a tarefa. Os feromônios, por exemplo, são produtos facilmente encontrados em lojas especializadas. Esse acessório possui um odor que pode acalmar o cão ou o bichano. Dessa forma, seus pets ficarão mais tranquilos e amigáveis!

9. Reforço positivo é uma boa ideia

O reforço positivo é uma das melhores práticas para quem quer aprender como fazer cachorro gostar de gato e vice-versa. Nele, o pet é recompensado com carinho ou petisco após um bom comportamento.

Portanto, se você estiver se perguntando como ter gato e cachorro juntos, o reforço positivo pode ser uma ótima ideia! Basta recompensar seus pets sempre que eles estiverem juntos se divertindo, brincando ou simplesmente descansando! Logo seus peludos serão grandes amigos!

10. Adestramento pode ajudar

Se mesmo os feromônios não estiverem ajudando na amizade entre cão e gato, você pode buscar auxílio profissional. Alguns pets podem precisar de um adestramento completo, que vai identificar suas inseguranças e trabalhar para que o peludo se sinta mais confortável.

Entretanto, vale lembrar que o adestramento sempre deve ser feito com acompanhamento do seu veterinário de confiança. Converse com o médico do seu peludo para buscar opções.

Cachorro e gato podem ter comportamentos e personalidades diferentes. Entretanto, sempre trazem alegria, diversão e muito amor para nossos lares! Lembre-se que uma tutoria responsável envolve cuidado, carinho e atenção.