Como identificar e tratar a caspa em cachorros

A pelagem dos cães é um dos elementos de destaque na aparência desses pets. Vez ou outra, porém, ela pode apresentar problemas que preocupam os tutores, como a caspa em cachorro.

Bastante semelhante à caspa em humanos, cachorro com caspa prejudica o visual de nossos amigos de quatro patas e pode desencadear ou vir acompanhada de uma série de incômodos, como coceiras, quedas de pelo e inflamações.

Continue lendo para saber mais sobre quais são as causas da condição, como é o tratamento, o que fazer para prevenir e o que é bom para caspa em cachorro!

Conheça os sintomas da caspa em cachorro

A caspa nada mais é que uma descamação anormal da pele. “A pele apresenta-se mais escamosa, é parecida com a caspa humana, com o aspecto de pequenas partículas brancas”, descreve a Dra. Mayara de Souza, médica-veterinária de Florianópolis.

Segundo a veterinária, de acordo com a intensidade e gravidade do problema, a descamação característica da caspa em cachorro pode vir acompanhada de outros sintomas, entre eles:

  • Ressecamento da pele;
  • Pelagem opaca;
  • Queda de pelos;
  • Pele irritada ou inflamada.

Quanto à localização da caspa, a Dra. Mayara diz que ela pode ocorrer no corpo todo. Porém, o mais comum é que se manifeste no dorso, no pescoço e nas regiões com dobras.

Quais são as causas da caspa canina?

Conforme explica a Dra. Mayara de Souza, diversos fatores podem contribuir para a formação da caspa em cachorro. Entre eles, a veterinária destaca alguns dos motivos mais comuns:

Dieta inadequada: a insuficiência de nutrientes importantes, como a vitamina A, pode provocar desequilíbrios na regulação da pele;

  • Más condições de higiene e falta de escovação: pelos sujos, úmidos e embolados contribuem para a retenção de umidade que pode levar à proliferação de micro-organismos, como fungos e bactérias que desencadeiam a caspa;
  • Excesso de banho: ao ter os óleos da pele — que servem de proteção natural — removidos, o cão fica sujeito ao ressecamento e ao chamado “efeito rebote”, que é quando a pele passa a produzir ainda mais gordura como forma de compensação;
  • Uso de xampus e condicionadores impróprios para cães: a utilização de produtos humanos, com pH inadequado para a pele dos pets, pode interferir na qualidade da pele do cachorro, causando danos futuros;
  • Piolhos e ácaros: além de transmitir doenças, esses parasitas externos (ectoparasitas) também causam a irritação da pele, provocando coceiras que levam à caspa;
  • Estresse: cães estressados, com aumento da produção do hormônio cortisol, são mais propensos à diminuição da imunidade, o que, segundo Mayara de Souza, interfere diretamente na proteção da barreira cutânea.

A exposição a substâncias alergênicas é outra causa possível para a caspa em cachorro. Nesse sentido, vale destacar a chamada dermatite atópica. Difícil de ser diagnosticada, a condição pode ser desencadeada por alérgenos comuns em nosso dia a dia, como pólen e poeira.

Diagnóstico e tratamento

Mas como acabar com a caspa em cachorro? “Apenas o médico-veterinário pode identificar o tipo de doença de pele e indicar o cuidado adequado”, alerta a especialista.

Durante a consulta, ele buscará identificar o tipo de seborreia, diferenciando condições hereditárias de outros fatores, como alergias, doenças endócrinas, doenças autoimunes, deficiências nutricionais, presença de fungos etc.

Além da anamnese (entrevista com o tutor) e do exame clínico, o profissional também poderá recorrer a outros exames. É o caso dos exames de raspado e de sangue para confirmar se cachorro tem caspa.

O tratamento varia muito de acordo com a causa do problema. Porém, de acordo com a veterinária, é comum o uso de xampus medicamentosos. “Também pode ser necessária a prescrição de antifúngicos, anti-inflamatórios ou antibióticos em conjunto”, diz. Ao suspeitar que seu amigo está com caspa, procure um veterinário.

O que fazer para prevenir a caspa em cachorro?

Alguns cuidados no cotidiano são fundamentais para ajudar a prevenir a caspa em cães. Entre eles, a Dra. Mayara de Souza destaca que uma dieta completa e balanceada é essencial para evitar diversas complicações cutâneas, haja visto que a falta de nutrientes é uma das causas mais comuns da caspa.

“É importante fornecer uma alimentação com proteínas de alta qualidade, com vitaminas e outros nutrientes em níveis adequados”, recomenda. “Os ácidos graxos essenciais, como os ômegas, são valiosos para auxiliar no equilíbrio da barreira cutânea. Como os cães não conseguem sintetizá-los, eles devem ser incluídos na dieta”.

Outro fator importante para a prevenção do problema é a manutenção de hábitos de higiene adequados. Além disso, não é recomendado utilizar remédio caseiro para caspa em cachorro.

A frequência recomendada de banhos varia de acordo com o tipo de pelo e estilo de vida de cada indivíduo. Para cães com pelagem média e longa são recomendados banhos uma vez por semana.

Já para cães de pelo curto que ficam dentro de casa, é possível dar banho a cada 15 dias. Em todos os casos, utilize sempre produtos próprios para cães e seque bem a pelagem após o banho para evitar a proliferação de fungos. A escovação também é importante para remover sujeiras e células mortas que contribuem para a formação de nós.

Por fim, procure levar seu amigo para um check-up no veterinário ao menos uma vez por ano. Isso é importante para identificar alterações logo no início. Lembrando que o uso de medicamentos antiparasitários é importante para evitar não apenas a caspa em cachorro, mas também outros incômodos e doenças provocados por pulgas, carrapatos e piolho.